Feeds:
Posts
Comments

Archive for August, 2005

Antropofagia

Se o homo-brasiliensis continuar regredindo no ritmo em que está, em pouco tempo a antropologia será uma ciência mais do que suficiente para estudá-lo. Ou melhor, por que não dizer a antropofagia…

Read Full Post »

Regras para se viver melhor

Regra número 1: Nunca entre em um debate com alguém que diga algo como: “o debate e embate de idéias será sempre bem-vindo por mim”.

Read Full Post »

Ar puro? e outras observações

Um espirro, dois espirros, três espirros, São Paulo.

Por mais downloads de músicas que eu faça, por mais CDs que eu tenha, por mais rádios maravilhosas que existam na Internet, por mais preguiça que eu acumule do rádio como meio de comunicação e por menos que eu ande de carro, enfim, por mais opções que o mundo moderno me dê para eu não escutar rádio, continuo gostando da Antena 1. A rádio Antena 1 é a rádio do século XXI (quem diria!), o século do “não me incomode com propagandas e músicas vendidas”.

Aqui eu escrevia toda hora. De repente, parei. Agora, parece que voltei, mas talvez seja só fogo de palha. A quem interessa, aviso que minha vida continua como era antes, nem intensa nem chata, nem plena nem vazia de sentido, melhor do que a média das pessoas (modéstia à parte), mas não parece, porque a felicidade se mede com referenciais variáveis, por isso mesmo é que tem tanta gente feliz por aí. Ser feliz é, até certo ponto (e que ponto!), achar que o é. Isso é assim, para o bem ou para o mal. Para o bem: uma pessoa pode ser feliz com pouco, desde que não saiba que aquilo é pouco. Para o mal: uma pessoa pode convencer-se de que é feliz, por exemplo, lendo livros de auto-ajuda que a ensinem a fazê-lo. Mas será esta a verdadeira felicidade? A feilcidade automática de um cachorrinho vale para o homem? Quantas páginas seriam necessárias para que a esta pergunta se desse uma resposta? que, ao mesmo tempo, é tão óbvia!

Eu sou feliz.

Read Full Post »

Anytime

Hoje estou lembrando coisas que não sei bem, pessoas que não conheci e vontades que não tenho. Irrito-me com pisões no andar de cima, quero ouvir trios para piano, violino e violoncelo. Quero espaço em meu HD e em meu apartamento. Não terei muito mais do já tenho. Por isso, a cada dia que passa, o espírito é mais importante, porque nele terei mais, muito mais, infinitamente mais do que já tenho. Cada centímetro que não posso ter no mundo.

Esta mensagem vai para mim. O falatório na TV aumenta a cada dia. Quanto menos têm para dizer, mais falam. Fique longe disso, viu, Evandro? Mergulhe no passado, porque no plano que interessa, o passado é só uma palavra, assim como o presente e o futuro. Mergulhe no seu amor e finja que concorda quando os outros dizem, por exemplo, que a Idade Média era um banho de sangue, mais do que a Moderna. Finja que concorda com os clichês da mentalidade geral, porque lá onde nem o diabo nem as baratas sobrevivem, os clichês perseveram em sua determinação pegajosa e quase sarcástica. Você não vai querer competir com eles, vai?

– Hmm…

Read Full Post »

%d bloggers like this: