Alhures

estrada

Estou sempre pensando no aqui e no lá. Esse contraste exerce uma espécie de atração sobre mim. Enquanto estou aqui, penso no lá. Aqui é seguro, mas lá é distante e portanto mágico. Por isso gosto de varandas, porque elas meio que integram as duas coisas, como se fossem o mais próximo que se pode chegar de uma fusão entre lá e aqui. Ah, e também adoro as lentes tele-objetivas, pelo mesmo motivo: o fotógrafo está aqui, mas alcança o lá.

Filosofia barata? Pode ser. Mas os portugueses têm esta outra palavra para lá, ou melhor, para “em outro lugar”, que está no título deste blogue e que sempre achei muito bonita. Acho que o ser humano se caracteriza principalmente pela capacidade de estar alhures.

Advertisements