Passeando por aí

O iPhone é um aparelhinho muito, mas muito bom mesmo. Só que tem uns defeitos imperdoáveis. Um deles é não detectar redes wireless em lugares que estão abarrotados delas. Não sei por que cargas d’água isso acontece, mas acontece. Um dia eu estava num Shopping aqui de Porto Alegre e resolvi navegar até as preferência de “Wi-fi” do meu iPhone, para ver se aparecia alguma rede. Nada. Então pensei: “Que cidade mais atrasada! Nem no Shopping tem Wi-fi!”.

Então resolvi comprar o Wifitrak. Voltei ao Shopping (calma, não foi só pra isso que eu voltei lá!), executei o aplicativo e lá estavam elas! Pelos menos umas 5 redes sem senha. Conectei-me a uma delas e saí navegando em bobagens no meu Safari.

Tem um outro que é bem divertido também. Chama-se WiFiFoFum. O que salva ele é este radar que mostra as redes wireless por “distância e localização” (as aspas são porque não é exatamente distância e localização, mas força do sinal):

wififofum

A única utilidade do aplicativo é “caçar” um sinal forte. Ele nem mesmo serve para você se conectar às redes que ele detecta (para isso é preciso usar as próprias preferência do iPhone ou o Wifitrak). Mas é bem divertido e pode ser útil se você está de saco cheio de pegar sinal fraco.

O mais estranho do Wi-fi nativo do iPhone é que, se você já se conectou a uma determinada rede alguma vez, ele a detecta da próxima vez, mesmo com sinal fraco. Mas se você nunca se conectou a ela, o sinal tem que estar bem forte para ele enxergar. É por isso que esses aplicativos são úteis.