“A primeira seção do Catecismo diz: “Eu creio – nós cremos” que é dividida em três capítulos, os quais podem ser resumidos em crença-revelação-fé. Crença é o esforço humano e infrutífero para se chegar a Deus. Fé é a adesão ao Deus que se revelou. Somente os cristãos têm fé, portanto. Todas as outras religiões possuem crença, porque são religiões fundadas no esforço humano de buscar a Deus e não no Deus que se revelou, pois a Revelação, no sentido estrito da palavra só existe no cristianismo, quando Deus se Revelou, fazendo-se carne por meio de seu filho Jesus Cristo.”

Pe. Paulo Ricardo

Advertisements

Annuntiatio nativitatis Christi

 

Hoje é dia da Anunciação! Agradeçamos ao rapaz aí, que nos brindou com essa maravilhosa interpretação!

 

O gloriósa vírginum,
Sublímis inter sídera,
Qui te creávit, párvulum
Lacténte nutris úbere.

Quod Heva tristis ábstulit,
Tu reddis almo gérmine:
Intrent ut astra flébiles,
Cæli reclúdis cárdines.

Tu Regis alti jánua
Et aula lucis fúlgida:
Vitam datam per Vírginem,
Gentes redémptæ, pláudite.

Jesu tibi sit glória,
Qui natus es de Vírgine,
Cum Patre, et almo Spíritu,
In sempitérna sæcula.  Amen.

 

—–

 

O glorious Maid, exalted far
In light more bright than any star,
From him who made thee thou hast won
Grace to be Mother of his Son.

That which was lost in hapless Eve
Thy holy Scion did retrieve;
The tear-worn sons of Adam’s race,
Through thee have glimpsed the heavenly place.

Thou wast the gate of heaven’s Lord,
The door through which the Light had poured;
Thou, Maiden-Mother, Life dost bring
Ye ransomed nations, shout and sing!

All honour, laud, and glory be,
O Jesu, Virgin-born, to thee,
Whom with the Father we adore,
And Holy Ghost, for evermore.  Amen.