Feeds:
Posts
Comments

Archive for May, 2013

Encontrei a Liturgia das Horas em espanhol, para fazer download, em vários formatos, neste site aqui.

Agora não precisamos mais aguentar as horríveis traduções de hinos da CNBB.

Read Full Post »

Vidas dos santos

Jeanne_d'_Arc_(Eugene_Thirion)

Hoje é dia de Santa Joana D’Arc. Fui atrás de conteúdo sobre ela e achei uma ótima lista de textos sobre santos, aqui.

Read Full Post »

Onde te encontrei, Senhor, para te conhecer? Não estavas certamente em minha memória antes que eu te conhecesse.
Onde então te encontrei para te conhecer, a não ser em ti, acima de mim? Não é propriamente um lugar. Afastamo-nos, aproximamo-nos e não é um lugar. Em toda parte, ó Verdade, presides a todos que vêm com diferentes consultas.
Com clareza respondes, porém, nem todos ouvem com clareza. Todos perguntam o que querem e nem sempre ouvem o que querem. Ótimo servo teu é quem não espera ouvir de ti o que desejaria, mas antes quer aquilo que de ti ouve.
Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Estavas dentro e eu fora te procurava. Precipitava-me eu disforme, sobre as coisas formosas que fizeste. Estavas comigo, contigo eu não estava. As criaturas retinham-me longe de ti, aquelas que não existiriam se não estivessem em ti. Chamaste e gritaste e rompeste a minha surdez. Cintilaste, resplandeceste e afugentaste minha cegueira. Exalaste perfume, aspirei-o e anseio por ti. Provei, tenho fome e tenho sede. Tocaste-me e abrasei-me no desejo de tua paz.
Quando me uno a ti com todo o meu ser, não há em mim dor nem fadiga. Viva será minha vida, toda repleta de ti. Agora ergues o que de ti está repleto. Como ainda não estou pleno de ti, sou um peso para mim. Lutam minhas lamentáveis alegrias com as tristezas deleitáveis. De que lado estará a vitória, não sei.
Ai de mim, Senhor! tem piedade de mim. Lutam minhas más tristezas com as boas alegrias e não sei quem vencerá. Ai de mim, Senhor! Tem piedade de mim! Ai de mim! Bem vês que não escondo minhas chagas. És o médico; eu, o doente. És misericordioso; eu, o miserável.
Não é verdade que a vida humana na terra é uma tentação? Quem deseja pesares e dificuldades? Ordenas tolerá-los, não amá-los. Ninguém ama aquilo que tolera, mesmo se gosta de tolerar. Embora alegre-se por tolerar, prefere não ter que tolerá-lo. Na adversidade desejo a felicidade; na felicidade temo a adversidade. Que meio termo haverá onde a vida humana não seja uma tentação? Ai da felicidade do mundo, uma e duas vezes, pelo temor da adversidade e pela caducidade da alegria! Ai das adversidades do mundo, pelo desejo da felicidade! A adversidade é dura e faz naufragar a tolerância. Não é verdade que é uma tentação a vida humana sobre a terra? Em tua imensa misericórdia ponho toda a minha esperança.

Dos Livros das Confissões, de Santo Agostinho, bispo

Read Full Post »

20130528-173932.jpg

Read Full Post »

A Reading of the Eight Beatitudes – Fr. Robert Barron

Excellent!

Read Full Post »

Quem recebe os bens da vida, mas durante os bons tempos deixa inteiramente de temer os flagelos, cai na soberba através da alegria. Quem é atormentado pelos flagelos e nestes dias maus não se consola com os dons recebidos, perde, com o mais profundo desespero, o equilíbrio do espírito.

São Gregório Magno

Read Full Post »

poesia_sagrada

Um dos maiores desgostos que vivo em minha vida cotidiana de oração é o de ter de ler aqueles hinos da Liturgia das Horas da CNBB, esteticamente paupérrimos e poeticamente pueris. Sei que, nesta opinião, exibo uma certa soberba, um pouco de pedantismo intelectualista. Mesmo assim, o fato é que a verdade está acima dos pecados pessoais, e a gente acaba encontrando-a no fato de que essas traduções de orações e hinos do latim para as línguas nativas nem sempre foram tão pobres – na verdade, não o são nem mesmo hoje, como podemos verificar aqui (Portugal) e aqui (Argentina/Espanha). O Brasil, como sempre, está na retaguarda, como podemos verificar aqui (note-se que não desejo com isso desmerecer a iniciativa dos organizadores do site linkado, muito meritória por sinal).

Dito isso, gostaria de compartilhar aqui um lindo livro que encontrei na Internet, que contém traduções muito belas de hinos do Breviário Romano, o qual, adaptado e modificado, chama-se atualmente de Liturgia das Horas.

O livro, cujo título é Poesía Sagrada, pode ser baixado aqui. A imagem acima é de um hino pascal extraído da obra.

Read Full Post »

Older Posts »

%d bloggers like this: