A preguiça

A preguiça deve ser um dos pecados mais reveladores da existência do demônio. Temos vontade de fazer as coisas, mas sentimos quase que uma força concreta nos prendendo a um sentimento de apatia, a uma condição de luta interior ao mesmo tempo idiota, estática e aflitiva. Ademais, as pessoas não costumam levar a sério o fenômeno, consideram-no uma espécie de besteira, ou seja, algo com que não nos devemos preocupar muito, algo que não deve gerar culpa alguma.

Pois eu digo: é preciso sentir-se culpado pela preguiça que se tem.

Advertisements