A eternidade e as muriçocas

Fui tirar um cochilo às sete da noite. Minha cadelinha, feliz da vida, enfiou-se embaixo da cama e eu pude ouvir suas bufadas. Depois se espreguiçou e eu fiquei ali sentado, lendo um pouco até o sono chegar. Acordei às oito ouvindo um pernilongo. Quando acendi a luz, sumiu, como costuma acontecer. De novo no escuro, acabei matando-o com um tapa no travesseiro. Meu Deus! Que loucura é a vida. Toda uma eternidade de alegria ou tristeza pela frente, de Céu ou de Inferno, anjos e demônios lutando pela salvação ou danação das almas, e a gente aqui cochilando com bicho de estimação e matando pernilongo no escuro! Tendes noção do tamanho da besteira que fizeram Adão e Eva?

Advertisements